Para meus pais

Sim, pais, no plural. Eu não vou conseguir dizer tudo o que gostaria nesse momento. Talvez a reflexão completa fique para outro dia, talvez para outro ano. Mas o dia dos pais está aí, na curva do fim de semana. Quando eu nasci, meus pais estavam separados, e eu só fui registrada pelo meu pai aos 13 anos de idade, tendo conhecido-o apenas aos 11. Isso me deixou um vazio. Esse vazio foi rapidamente preenchido, desde a primeira noite no hospital, por uma miríade de pais, que sendo avô, tios, padrinho, amigos da minha mãe, me trouxeram vários mundos de presente. Nas minhas primeiras noites de vida eu já tive pais diferentes, já que as companhias da minha mãe nas primeiras noites  variaram, revezamentos entre família e família, a de sangue, a aquela que ela escolheu ao longo da vida, os amigos eternos. E todos os meus pais queriam me ver, e se declaravam meus pais para poderem visitar o bifinho de um quilograma que a apressadinha de sete meses aqui era.

Meu grande pai sempre foi, e sempre será, sem dúvida, meu avô! Meu mago, meu professor, meu mestre, meu Gepeto, meu Mágico de Oz, a pessoa mais maravilhosa que eu já tive o prazer e a honra de conhecer na minha vida! Se fosse falar sobre tudo o que ele representa para mim, um romance em forma de trilogia não seria o bastante. Inventor, professor, cuidador, dono de uma inteligência e um caráter ímpares, seu André Reis, meu mestre, o grande amor da minha vida! Se eu não mudar de tópico não escrevo até o fim, afinal meu teclado não é à prova d’água.

Meus tios tão queridos, tão amados! Minha mãe sempre teve uma verdadeira esquadra à disposição! Nossos cavaleiros, príncipes nessa família de Reis. Meus três Mosqueteiros e D’Artagnan! Cada um com sua peculiaridade, seus humores, seus cuidados, suas personalidades únicas. Em comum o amor, o caráter e o impulso dessa família, tão fortes, tão presentes em cada geração.

Meu irmão, que por ser mais velho, teve um papel fundamental na minha adolescência, e na minha introdução na família Marra. Se eu cresci com os valores Reis, na adolescência veio a Marra. Uma combinação perspicaz, e com um timming muito interessante para minha formação. Cada dia mais meu amigo, me orgulho do pai que ele é para meus sobrinhos e de ser sua irmãzinha.

Meu pai. Alma de poeta, olhos de Sinatra. Nenhum título para definir melhor esse boêmio, especialista em música, jornalista como mandava o clichê da época, amante dos vinhos, amante da vida, amante. Com todas as dificuldades de relacionamento criadas por essa história de vida, foi graças ao ímpeto de desafiar os pais na adolescência que eu me aprofundei em leituras, especialmente de arte, filosofia, história e conhecimentos de cultura mundial, para debater com esse poeta. Quando ouvi da minha mãe as reclamações indiretas dele de que eu estava sendo muito polêmica, e desafiava-o no debate, dei-me por satisfeita. Aprendi muito com seu Beluco, tanto por tudo que ele fez, como pelo que não fez. E cresci desfazendo castelos de ilusão e repondo-os por castelos de cultura, música, arte, filosofia, e toda essa magia dos poetas.

Por fim, há a perda. E, por isso, faço uma reminiscência com gostinho de bloquinho de três, trazendo dessa vez três filmes, e não três músicas. Para mim, o dia dos pais sempre foi um dia estranho, um dia atípico. Hoje, e para sempre, talvez, é um dia de saudades, um dia de pensar nesses homens, todos muito maravilhosos que fazem e fizeram parte da minha vida. E, agravadas pelas perdas, trago comigo memórias fantasiosas, com as quais tento conhecer melhor meus mitos, meus pais. Decepções vieram com as percepções de adulta, já que perdi pai e avô aos 19 anos, e minha convivência com eles nunca se deu na fase adulta, e se mesclam à admiração por outras coisas que a criança não compreendia.

Por todos, e por tudo, transbordo de gratidão! Foi, tem sido, e sempre será, uma honra!

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s